Ensino do Empreendedorismo

Empreendedorismo como matéria escolar… Sim ou Não?

Olá, seja muito bem vindo(a), vamos conversar um pouco sobre o ensino do empreendedorismo nas salas de aula? E como esse pode ser importante para o desenvolvimento de cidadãos mais conscientes e da economia do Brasil?

Há alguns anos atrás, acreditava-se que o empreendedor nascia com um diferencial e era predestinado ao sucesso.

Só que cada vez mais, se vê que o empreendedorismo pode ser ensinado e entendido por qualquer pessoa e o sucesso é decorrente de uma gama e fatores internos e externos que a pessoa e o empreendimento são submetidos.

Tá… tudo bem… é bom. Mas o que é exatamente “Empreendedorismo”?

De fato, o empreendedorismo representa um conjunto de ideias que colocadas em prática tem a capacidade de encontrar soluções para as dificuldades e necessidades diversas com criatividade e inovação, criando assim negócios de sucesso.

Em resumo: Monta-se uma empresa para resolver problemas ou atender demandas das pessoas.

Além disso, promove o desenvolvimento e o crescimento econômico de uma cidade…de um estado… de um país e por que não dizer que do mundo inteiro.

Apesar de tanta capacidade de resultados e transformação, o empreendedorismo ainda é uma tímida “revolução silenciosa”… mas como? Se ele traz grandes expectativas de incremento sócio-econômico? É preciso mudar!

Para isso, é necessário encarar o desafio de semear na sociedade uma cultura empreendedora. O que é um desafio gigantesco e muito complicado principalmente aqui em Brasília onde a cultura do funcionalismo público lidera com folga.

Mas tem jeito! Primeiramente é preciso deixar claro e entender da onde vem os recursos.

Toda a fonte de recursos é proveniente das empresas. Explico, os empreendedores criam empresas, que atendem necessidades diversas da sociedade, que geram os empregos do setor privado e os impostos para pagar os empregados do setor público.  Simples assim.

A Fórmula para a “Economia Perfeita”

A Fórmula para a “economia perfeita” Contém 3 Compostos:

  1. Um país favorável ao empreendedorismo com menos burocracia é um país com mais empresas;
  2. Se tem mais empresas tem mais competição e isso baixa os preços dos produtos e serviços;
  3. Consequentemente terão mais empregos;
  4. E maior arrecadação de impostos.

Portanto temos que erradicar de vez da cabeça das pessoas mitos como a impressão de que se um jovem sai da faculdade e decide abrir um negócio ao invés de galgar um emprego em uma grande empresa, ele é considerando um derrotado.

Acredite, isso ainda acontece. Mas é Besteira, cada um tem o seu valor na sociedade.

Aí alguém muito esperto vai pensar assim: “então só vai ter empreendedores? E quem vai trabalhar nas empresas? … tenho a resposta para isso também:

Não se preocupe com isso… De acordo com o estudo divulgado no site “Pequenas Empresas Grande Negócios” em 2017, apenas 50,5% da população brasileira têm potencial para se tornar um futuro empreendedor.

Então precisamos incentivar e capacitar esses 50,5%… e tratá-los com muito carinho para que eles empreendam e gerem empregos para o outros 49,5% da população e assim espantar a crise para longe dos nosso lares.

E Porque não Ensinar Empreendedorismo para as Crianças?

Sabendo de tudo isso pensei: Por que não ensinar empreendedorismo nas escolas desde as primeiras séries para nossas crianças?

Imagine seu filho(a) crescendo e aprendendo a ser autossuficiente formando uma mega empresa ou assumindo o negócio da família com muita competência… Que orgulho você terá hein? Pois então vamos lutar por isso!

Então vamos lá! Vamos entender um pouco como poderá ser implantado esse ensino.

O empreendedor tem como uma das principais características a curiosidade. Ele quer entender tudo por isso faz muitas perguntas.

O ensino do empreendedorismo para as crianças e jovens tem que seguir a mesma pegada, que é o grande volume de perguntas, e isso é muito importante, pois em sala de aula, (diferente das aulas tradicionais) não é o professor que chega com um estoque de conhecimento e transmite, quem gera o conhecimento são os próprios alunos com a ideia dos seus negócios ainda não existentes.

O Professor é um guia, apenas direciona o assunto ao objetivo.

“O ensino do empreendedorismo prioriza o ser em relação ao saber como um fim a si mesmo”. (DOLABELA, 1999).

Em outras palavras a matéria propõe formar uma pessoa capaz de aprender a aprender e encontrar definição a partir do indefinido. Gerando assim empreendedores de sucesso.

Para os jovens a metodologia de ensino do empreendedorismo deve reproduzir em sala de aula um ambiente real de empresa, proporcionando oportunidades de resolução de problemas, trabalhando sob pressão, criando, interagindo e ou copiando outros empreendedores e aprendendo com os erros.

Assim o estudante pode buscar sozinho o conhecimento que necessita, formulando perguntas que não apontam para uma só verdade, proporcionando diferentes caminhos e alternativas.

Visitas a empresas estabelecidas e o estudo de casos também são importantes para os jovens vivenciarem  na prática o dia a dia de um empreendedor.

Formando a Mente Empreendedora

Esse é um passo indispensável na formação de um empreendedor. “A Mente Empreendedora”.

O empreendedor pensa diferente de quem é um empregado. Na verdade são dois opostos. Se alguém iniciar uma empresa com a mentalidade de empregado… provavelmente a empresa não vai longe.

É necessário quebrar paradigmas negativos implantados na mente principalmente os relacionados ao dinheiro. Muitos pensam que o dinheiro é a fonte de todo mal… isso não é verdade. Ele é apenas um moeda de troca.

Todo empreendedor precisa aprender a lidar com o dinheiro. Precisa Aprender a: Gerar, Administrar e Multiplicar o dinheiro. Na verdade é uma responsabilidade do empreendedor… uma obrigação. A sua família e a sociedade dependem que ele desenvolva essas habilidades.

O dinheiro é bom! Sendo usado com responsabilidade gera empregos, alimenta famílias, constrói escolas, igrejas, estradas e muito mais. Então o empreendedor tem que ter a mente aberta quebrar as crenças negativas relacionadas ao dinheiro.

Existem outros fatores importantes para a formação da mente do empreendedor,  leia mais sobre esse assunto aqui.

10 Motivos para Implantar o Ensino do Empreendedorismo nas Escolas

Vou apresentar 10 motivos importantes que justificam o ensino do empreendedorismo, no sentido de formar uma cultura empreendedora forte no Brasil:

  1. Alta taxa de mortalidade prematura. 30% das empresas criadas fecham as portas em 2 anos.
  2. E 99% das falências são de pequenas empresas, tornando-se um problema de crescimento econômico.
    Com a mudança nas relações de trabalho o emprego esta dando lugar a formas de participações. As empresas cada vez mais precisam de profissionais que tenham uma visão global do processo, identificando e satisfazendo as necessidades do cliente. A velha tradição de nosso ensino de formar empregados a nível universitário e profissionalizante, não se encaixa mais com o modelo da organização na economia mundial.
  3. Exige-se hoje, mesmo para aqueles que vão ser empregados um alto grau de empreendedorismo. As empresas precisam de colaboradores que além de dominar a tecnologia, conheçam também o negócio, escutem e atendam as necessidades do cliente, que identifiquem oportunidades e, busquem gerenciar os recursos para viabilizá-los.
  4. A metodologia atual do ensino não é adequada para formar empreendedores.
  5. As instituições de ensino são distantes das entidades as quais os empreendedores dependem para sobreviver, (os empreendimentos).
  6. Cultura. Há pouca sinalização para o empreendedorismo.
  7. A importância dada às pequenas e médias empresas é pouca tendo em vista o grande significado que elas têm para o desenvolvimento econômico. Elas Geram mais de 70% dos empregos formais do país.
  8. Não há hábito em falar da pequena empresa, apenas da grande. Os Cursos de Administração são voltados somente para o gerenciamento das grandes empresas.
  9. Ética. Uma grande preocupação do empreendedorismo deve ser os aspectos éticos que envolvem essa atividade. Por sua grande influência na sociedade e na economia, é fundamental que os empreendedores sejam guiados por princípios e valores nobres.
  10. Cidadania. O empreendedor deve ser alguém com alto comprometimento com o meio ambiente e com a comunidade, com forte consciência social.

Aqui tem motivos suficientes para convencer qualquer pessoa de mente aberta a promover a implementação da matéria “empreendedorismo” desde as primeiras séries do ensino fundamental.

Vamos lutar por isso! Nós todos queremos um futuro melhor não é?

O mundo se desenvolve e nós não podemos ficar para trás!

Acredito que temos que educar nossas crianças e jovens para formar um cultura empreendedora pois precisamos dia-a-dia de soluções para problemas antigos e os que ainda vão surgir, e o empreendedorismo favorece o desenvolvimento de ideias criativas e lucrativas para a solução não só de problemas mas para adição de conforto e bem estar para o ser humano.

Por isso, se você quer se juntar a turma dos 50,5% que vão gerar empregos para os outros 49,5% da população, eu te convido a se inscrever abaixo e conhecer mais sobre o curso de empreendedorismo da Escola do Empreendedorismo, o “Formando Empreendedores”.

Esse curso forma empreendedores dos pés até a cabeça… rsrs ou seja, você vai se tornar um empreendedor completo.

Clique aqui e Se inscreva para Saber mais

Forte abraço e vamos Juntos!

Victor Oliveira
Escola do Empreendedorismo

Página inicial